História

Como foi referido na Apresentação, a organização do Arquivo Dialetal do CLUP e a sua disponibilização parcial por intermédio desta página nasceu, sem esse objetivo explícito, no âmbito do ensino de diversas unidades curriculares de Linguística Portuguesa na Faculdade de Letras da Universidade do Porto a partir de 1994 e por iniciativa do coordenador do projeto, Prof. João Veloso.

Como parte dos trabalhos entregues pelos estudantes dessas disciplinas para obtenção de classificação académica, era apresentada a proposta (facultativa ou obrigatória, consoante as disciplinas e os anos letivos em questão) de recolherem uma gravação de cerca de 1 minuto de fala selecionado a partir de uma entrevista espontânea a um falante de uma norma dialetal/socioletal do português europeu contemporâneo. Tal gravação seria depois entregue ao professor da disciplina e acompanhada, pelo menos, dos seguintes elementos: transcrição fonética e ortográfica; levantamento dos fenómenos de variação fonética e dialetais atestados na recolha; descrição sociodemográfica e dialetal do informante (sexo, idade, grau de escolaridade, profissão; local de nascimento, residência e permanência ao longo da vida).

Graças à adesão de muitos inscritos nestas disciplinas, foi possível recolher, entre 1994 e 2008, mais de uma centena de gravações deste tipo, o que deu origem a uma coleção de amostras linguísticas que, em 2008, se encontrava por organizar e por catalogar. A essa data, tal coleção encontrava-se espalhada por vários locais físicos da Faculdade de Letras da UP, sem qualquer catalogação, uniformização, inventariação ou descrição.

Em 2008, surgiu a ideia de organizar e estudar esta coleção, com o fito de torná-la eventualmente acessível a um público mais vaso, tendo sido dado início a um conjunto de tarefas e objetivos que passamos a sintetizar por ordem cronológica. Em todas as fases deste projeto, destaca-se o apoio institucional de três entidades principais: o Centro de Linguística da Universidade do Porto, a Fundação para a Ciência e a Tecnologia e a Faculdade de Letras da Universidade do Porto.

Em 2011 e 2012, a organização, transcrição e estudo linguístico das amostras do Arquivo e a construção desta página, bem como outras tarefas relacionadas com estas, receberam financiamento do Centro de Linguística da Universidade do Porto, através do Projeto Estratégico PEst-OE/LIN/UI0022/2011.

Breve cronologia do projeto:

2008/2009:

* Contratação de dois bolseiros BII da FCT: Pedro Tiago Martins e Margarida Gil Pires

* Instalação do Arquivo numa sala cedida para o efeito pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto.

* Inventariação e catalogação de todas as amostras recolhidas desde 1994:

– armazenamento de todas as recolhas individuais em arquivadores próprios, devidamente numerados e reunidos num só local físico;

– verificação rigorosa da correspondência entre gravações sonoras e trabalhos escritos;

– catalogação de todas as amostras, com verificação cuidadosa de toda a informação não linguística (origem geográfica e caracterização social dos informantes) de cada amostra;

– construção de uma base de dados completa com os principais dados não linguísticos de cada amostra, contemplando também o tipo de suporte físico em que se encontra cada gravação.

2009/2010:

* Contratação de uma bolseira BII da FCT: Ana Rita Ferreira Ramos. Continuação da colaboração, em regime informal e não remunerado, do bolseiro BII do ano letivo anterior, Pedro Tiago Martins

* Conclusão da catalogação completa do acervo do Arquivo, iniciada no ano anterior.

* Catalogação das recolhas obtidas em 2009 e 2010.

* Organização geográfica de todas as amostras, catalogadas de acordo com o Código Nacional de Freguesias

* Verificação geral do estado do catálogo do Arquivo.

* Revisão geral do registo dos fenómenos de variação atestados em cada amostra, de acordo com os trabalhos escritos entregues pelos autores das recolhas.

2010/2011:

* Continuação da colaboração, em regime informal e não remunerado, da bolseira BII do ano letivo anterior, Ana Rita Ferreira Ramos.

* Verificação geral da catalogação do acervo; catalogação das recolhas obtidas em 2011.

2011/2012:

* Contratação de um tarefeiro, Pedro Tiago Martins, para a realização das seguintes tarefas:

– Revisão geral da catalogação efetuada pelos bolseiros BII;

– Verificação criteriosa de toda a informação geográfica respeitante a cada amostra;

– Reconstrução da base de dados do catálogo: revisão geral dos dados; verificação criteriosa das coordenadas geográficas de cada amostra; inserção de informação linguística (fenómenos de variação atestados em cada amostra).

– Transcrição ortográfica e transcrição fonética estreita de todas as amostras, ignorando completamente as transcrições que acompanhavam os trabalhos dos estudantes;

– Verificação da fiabilidade das transcrições fonéticas: análise acústica (PRAAT), “inter-judge agreement”:

– Levantamento exaustivo de todos os fenómenos de variação atestados na totalidade do acervo, ignorando completamente o levantamento feito pelos autores das recolhas;

– Triagem das amostras com maior qualidade acústica para integração na página web do Arquivo;

– Edição sonora das amostras a incluir na página web do Arquivo;

– Colaboração em trabalhos de investigação baseados nos dados do Arquivo;

– Preparação de toda a informação contida no Arquivo com vista ao seu tratamento cartográfico profissional, segundo indicações explícitas da Oficina do Mapa;

– Conceção, preparação e produção dos conteúdos a inserir na página web do Arquivo.